Não Seja uma Borboleta Solitária


Ore sobre onde você deve congregar. Tenha certeza de que o lugar que chamará de sua igreja, chama pecado de pecado. Eles acreditam nas promessas de Deus? São amorosos? O pastor trata a esposa dele com respeito? É um homem centrado na Palavra? Tem um coração humilde? Tem um espírito gentil? Ouça com atenção o que ele estiver ensinando. Deve glorificar a Deus, magnificar a Jesus, e edificar o convertido. Uma evidência de que você é verdadeiramente salvo será o amor que terá por outros Cristãos (I João 3:14). Você terávontade de ter comunhão com eles. Um velho ditado diz que “passarinhos da mesma espécie ficam juntos” – e isso é verdade para os Cristãos. Vocês se ajuntam para partirem o pão (comunhão), para o ensinamento da Palavra e para amizades. Dividem as mesmas aspirações, iluminações, inclinações, tentações, aspirações, motivações e transpirações – trabalham juntos pela mesma coisa, para a vinda do Reino de Deus na terra. É por isso que você vai a igreja – não porque tem que ir, mas porque quer ir.

Não se torne uma “borboleta espiritual.” Crie raízes. Se vive mudando de igreja para igreja, como o seu pastor saberá o tipo de alimento que você está digerindo? A Bíblia diz que seu pastor terá que prestar contas a Deus que confiou sua vida a ele (Hebreus 13:17). Então, torne-se conhecido de seu pastor. Ore por ele regularmente. Ore também pela esposa, a família dele, e pelos idosos. Ser pastor não é um serviço fácil. A maioria das pessoas não sabe quantas horas são necessárias para preparar um novo sermão a cada semana. Não apreciam o tempo gasto em oração e no estudo da Palavra. Se o pastor disser a mesma piada duas vezes, ou falar sobre alguma coisa que já falou antes, lembre-se, ele é humano. Então, dê a ele muita graça, e honra em dobro, nunca murmure a respeito dele. Se não gostar de algo que ele tenha dito, ore sobre isso, entregue a Deus. Se isso não o satisfizer, saia da igreja, ao invés de dividi-la com murmurações e reclamações.

Certa vez, uma mulher espalhou uma fofoca sobre o pastor local. O que ele, supostamente, havia feito, veio ao conhecimento de todos na cidade. Então, ela descobriu que o que tinha ouvido não era verdade. Veio corajosamente ao pastor e pediu perdão a ele. O pastor a perdoou, mas disse a ela: “Pegue um travesseiro cheio de pequenas penas e jogue na esquina da cidade. Em meio a um vento forte, sacuda as penas para fora e, depois, tente pegar cada pena.” Ele explicou que o dano já estava feito. Ela destruiu a boa reputação dele e, tentar reparar o erro, era como se ela tentasse pegar as penas em ventos fortes.

A Bíblia diz que há vida e morte no poder da língua. Podemos matar ou trazer algo a vida com nossas palavras. As Escrituras também revelam que Deus odeia aqueles que causam divisão entre os irmãos (Provérbios 6: 16). Ore com o salmista: “Põe, Ó Senhor, um guarda à minha boca, guarda a porta dos meus lábios.”

Lembre-se do velho ditado: “Aquele que fofoca com você, fofocará de você.”





Nenhum comentário:

Postar um comentário