Robin Williams “aceitou Jesus” numa clínica de reabilitação, afirma crítico de cinema




O crítico de cinema e presidente da Christian Film and Television Commission, dr. Ted Baehr, afirmou recentemente que o ator e comediante Robin Williams teria “aceitado Jesus” como seu salvador pessoal durante uma de suas estadias em uma clínica de reabilitação. No texto em que fala sobe a possível conversão de Williams, Baehr expressou também sua tristeza e pesar à família do ator.

Robin Williams sofria de depressão e cometeu suicídio na última segunda feira (11). O ator lutava também contra o vício de álcool de drogas. As circunstâncias de sua morte levantaram uma série de debates entre cristãos a respeito do suicídio e da relação dos cristãos com a depressão.

Como editor-chefe da publicação cristã conservadora “Movieguide”, Baehr relata que se reuniu com Williams várias vezes em eventos de imprensa ao longo dos anos. Além de conversar com o ator sobre seus projetos para o cinema, Baehr revela que em uma ocasião os dois conversaram sobre Jesus Cristo. Ele afirma que nessa conversa descobriram que ambos haviam crescido com pais que compartilhavam crenças similares.

Baehr afirmou que Williams “aceitou Jesus Cristo” em um dos programas de recuperação, mas que “ele nunca encontrou a transformação que Jesus traz”.

- Ele estava sempre procurando e nunca se encontrou – disse Baehr
- Eu compartilhei com ele a realidade concreta de Jesus e como a minha vida mudou – afirmou o crítico de cinema, observando que, quando se converteu, o seu próprio consumo de drogas parou imediatamente.

Williams cresceu em uma Igreja Episcopal nos Estados Unidos, e sua mãe era uma cientista cristã. Por muitas vezes, a sua educação religiosa foi discutida em programas de comédia e entrevistas. Sua origem Episcopal se tornou também assunto para muitas de suas piadas ao longo de sua carreira como comediante.

Apesar de seu distanciamento da religião ao longo da vida, em 2007, após um mês de reabilitação para viciados em álcool após 20 anos de sobriedade e três anos de recaída, Williams comentou sobre sua perspectiva a respeito de Deus.

- Você tem um forte senso real de Deus quando você passar por reabilitação. Ter a ideia de um Deus amoroso e de perdão realmente ajuda se você é um alcoólatra – afirmou na época, quando também descreveu sua luta contra o álcool como “algo vindo do inferno”.

Willians afirmava também que quando criança era ligado à religião como um ritual, mas que, ao longo da vida, passou a se considerar religioso no sentido de uma igreja compassiva e aberta, que está lá para cuidar de pessoas com programas de extensão e aconselhamento.

- A ideia de realmente trabalhar em conjunto, isso significa alguma coisa. Eu sou religioso nesse nível, tentando cuidar de todos, e a ideia de compaixão é poderoso para mim – afirmava o ator.

Nenhum comentário:

Postar um comentário