Ex-governadores do RJ são presos; Justiça negou habeas corpus ao evangélico Garotinho

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR), evangélico, foi preso na manhã da última quarta-feira, 16 de novembro, na Operação Chequinho. Hoje foi a vez de seu sucessor no Palácio das Laranjeiras, Sérgio Cabral Filho (PMDB), alvo da Operação Lava-Jato.
A prisão de Garotinho aconteceu após o Ministério Público pedir à Justiça que o detivesse preventivamente por suspeita de ele ser o responsável por um esquema de compra de votos na cidade de Campos dos Goytacazes, cidade onde sua esposa, Rosinha Garotinho (PR) é prefeita, usando um programa social chamado “Cheque Cidadão”.

Segundo informações da revista Veja, a defesa de Garotinho irá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral e ao Supremo Tribunal Federal.À tarde, os advogados do ex-governador pediram um habeas corpus à Justiça Eleitoral, alegando que sua detenção era ilegal porque Garotinho não havia disputado as eleições municipais. O desembargador eleitoral Marco Couto negou, afirmando que “não se vislumbra ilegalidade manifesta na decisão atacada (que determinou a prisão preventiva)”.

Fonte:Gospel Mais+

Nenhum comentário:

Postar um comentário