Historia da Igreja - 500 DA ANOS DA REFORMA PROTESTANTE

 Serie Celebração aos 500 da Anos da Reforma Protestante



INTRODUÇÃO:


O panorama que se nos apresenta no cenário religioso moderno seja talvez uma das muitas razões que nos levou a fazer um acurado e profundo estudo da
Igreja do Novo Testamento, assim como o seu posterior desenvolvimento histórico. Portanto são dois assuntos de importância:


(1) A forma e modelo da Igreja do Novo Testamento e... (2) Seu posterior desenvolvimento dentro da história.
E nesse estudo histórico comprovamos, com surpresa, que já a partir do segundo século a grande maioria da Igreja trilhou o caminho da apostasia. Era, sem
lugar a dúvidas, as palavras do apóstolo Paulo que estavam tendo seu cumprimento: “Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vos mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles”. Atos 20:2930.

Todo historiador que procura pesquisar os primeiros 500 anos da Igreja concorda com o fato de que realmente aconteceu esse lamentável quadro de apostasia e desvio da verdade.

Estes eventos históricos devem ser sucessivamente colocados diante do povo honesto, para que Deus, de alguma maneira, através do ensino desses tristes fatos possa mover o coração de alguns para corrigir os desvios, endireitar as veredas e se esforçar na restauração.

Uma lembrança que a Bíblia insiste em fazer: "Lembrate dos dias da antigüidade, atenta para os anos de muitas gerações: pergunta a teu pai e ele te informará, aos teus anciãos e eles te dirão" Deuteronômio 32:7. Devemos voltar ao passado para examinar acuradamente os fatos e assim comprovar como eram os acontecimentos reais, e aprender com os apóstolos como era a Igreja que Jesus fundou.

Um longo e exaustivo trabalho poderia ser apresentado usando o grande acervo de documentos em nossos arquivos, mas isso seria cansativo e erudito demais. Um trabalho, quem sabe, de uma tese posterior. O propósito, portanto, desta disciplina é outro, é apresentar, uma síntese, um resumo dos fatos principais, retendo as idéias básicas. Tendo em vista apresentar de forma clara os fatos como eles são, sem procurar encobrir a verdade por mais dura e triste
que seja.

O plano e estrutura desta disciplina:


O plano desta disciplina é fácil de se ver. Ele é dividido em três partes, cada uma desenvolvendo um tema determinado e específico, o que facilita o estudo individual
ou em grupo. Pensamos fazer assim, pois, é importante o estudo e a compreensão de uma parte para logo em seguida passar para a segunda parte.



Acreditamos ser a Bíblia a autêntica Palavra de Deus, a qual foi escrita para nosso conhecimento e aperfeiçoamento na fé, conforme afirmam as seguintes passagens:

“Na verdade fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram registrados para que creiais que
Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo tenhais vida em seu nome”. João 20:3031. “Fiel é a Palavra e digna de inteira aceitação”. 1ª Timóteo 4:9.
A mensagem de Deus está completa na Bíblia e nos fornece todo o necessário para nossa vida e salvação. Não precisamos de qualquer revelação ou nova doutrina, senão unicamente as diretrizes de Cristo e dos apóstolos.

Algumas considerações que são importantes em relação com a Igreja. Em primeiro lugar faremos uma breve resenha do Império Romano, pois foi neste cenário histórico que a Igreja se desenvolveu, estudamos alguma coisa também das leis e processos da legislação romana para compreender melhor o julgamento ao qual Jesus foi submetido e as razões pelas quais a igreja foi perseguida pelo Império.

1.   0 que conhecemos hoje como "Cristianismo" ou religião cristã começou com Cristo entre os anos 25 e 30 da nossa era, dentro dos limites do Império
Romano. Este foi um dos maiores impérios que o mundo tem conhecido em toda a sua história.


2.   O Império Romano abrangia quase a totalidade do mundo conhecido e habitado. Nessa época Tibério César era o seu imperador.


3.   Quanto à religião o Império Romano era pagão. Tinha uma religião politeísta, isto é, de muitos deuses. Alguns eram deuses que representavam as forças da natureza e outros deuses eram imaginários. Havia muitos devotos e adoradores desses deuses. Não era simplesmente uma religião do povo,
mas também do Império. Era uma religião oficial. Estabelecida pela lei e protegida pelo governo.


Apresentamos a seguir nas próximas postagens desta serie apresentaremos  uma síntese das perseguições de cristãos pelo imperio romano- A Era Sombria  CLIC AQUI E LEIA  

Nenhum comentário:

Postar um comentário